Os impactos do álcool na hipertrofia

O consumo de álcool é um assunto polemico e carrega consigo diversas teorias, mitos e contradições. A influencia da bebida alcoólica no desempenho esportivo, e mais especificamente sobre o ganho de massa magra, não é uma exceção. Por um lado, alguns afirmam que o álcool pode não ser prejudicial para os atletas e muitos gostam e consomem cerveja no pós-treino. Por outro lado, alguns dizem que o álcool pode prejudicar o desempenho nos treinamentos, trazendo consequências negativas para o atleta.


Isso acontece porque os estudos que avaliam o efeito do consumo do álcool em atletas são controversos e as informações são escassas, provavelmente devido aos problemas éticos e sociais que os estudos desse tipo poderiam trazer aos participantes.





No caso do volume proteico (que é a soma total da síntese proteica menos a degradação proteica), parece haver um efeito prejudicial do consumo de álcool. Enquanto nosso corpo está no processo de síntese de proteínas, o álcool age como um inibidor e diminui o volume dessas proteínas, embora pareça que a destruição proteica não seja aumentada.


Isso ocorre principalmente nas fibras musculares do tipo 2, que são as fibras musculares com maior potencial de crescimento e consequentemente hipertrofia. Alguns autores dizem que a redução no processo de síntese proteica pode chegar a 30% em alguns atletas dependendo da quantidade e frequência do consumo de álcool.


Além disso, do ponto de vista hormonal, o consumo de álcool afeta de forma adversa e diminuir os hormônios do crescimento e hormônios luteinizantes, sendo que ambos estão relacionados com o desenvolvimento muscular e o hormônio do crescimento também está relacionado com a perda de gordura. Ainda, o consumo de álcool aumentar o hormônio do estresse, conhecido como cortisol, apesar dos mecanismos pelo qual isso ocorre não serem totalmente conhecidos.


Portanto, se o seu objetivo é maximizar a hipertrofia, não é interessante que o consumo de álcool seja exagerado e frequente, haja vista seus efeitos prejudiciais na síntese proteica e regulação hormonal. Isso não quer dizer que você não possa nunca consumir uma bebida alcoólica, apenas faça isso com moderação.


REFERENCIAS

Bianco, A., Thomas, E., Pomara, F., Tabacchi, G., Karsten, B., Paoli, A. y Palma, A. (2014) “Alcohol consumption and hormonal alterations related to muscle hypertrophy: a review” Nutrition & Metabolism, 11:26.












Nutricionista Esportiva Isabelle Zanoni nutrição wellness
Nutricionista Esportiva graduada pelo Centro Universitário São Camilo com extensão em Home Care e Neurobiologia da Ingestão de Alimentos, especialista na área de Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Certificada em Advanced Nutrition Specialist pela IFBB Academy.
Palestrante em diversos eventos e docente do curso técnico do Hospital Israelita Albert Einstein.
Dra. Isabelle Zanoni
Arquivo
Tag Cloud