Dieta Plant-Based

         O movimento de dietas baseadas no consumo de vegetais, frutas, raízes, nozes, castanhas, verduras e legumes tem crescido consideravelmente nos últimos anos. As dietas mais conhecidas são a vegetariana e vegana, no entanto, uma nova abordagem vem ganhando força entre as pessoas que desejam focar sua alimentação em comidas mais naturais, sendo chamada de Dieta Plant-Based.

 

         A dieta Plant-Based, como o próprio nome sugere, é uma dieta baseada principalmente em plantas. Diferente da dieta vegana, por exemplo, esse hábito alimentar pode ou não excluir alimentos de origem animal, como ovos, laticínios, peixes, frutos do mar e carnes. Muitas pessoas que optam por este tipo de dieta acabam excluindo as carnes e os outros alimentos de origem animal, porém, outras preferem continuar consumindo, só que de forma bastante minimizada.

        A grande diferença da dieta Plant-Based é que ela exclui os alimentos processados, produtos industrializados, açucares e farinhas refinadas e fast food, enquanto faz escolhas por alimentos na sua forma mais natural e integral, como arroz integral, batatas, feijão, saladas e etc. Já nas dietas vegetarianas e veganas, muitas pessoas podem acabar consumindo diversos tipos de alimentos processados e refinados.

Além do foco em alimentos naturais e integrais, um argumento bastante utilizado em favor da dieta Plant-Based, é que, ao reduzirmos o consumo de alimentos de origem animal, nós estaríamos contribuindo para sustentabilidade e preservação dos recursos naturais do nosso planeta.

           Se você está pensando em sustentabilidade e em melhorar a qualidade de sua dieta, excluir os alimentos processados e ultraprocessados é um ótimo começo, mas isso não quer dizer que a dieta Plant-Based é a melhor opção para todas as pessoas. No caso de pessoas que optam por fazer uma dieta Plant-Based excluindo os alimentos de origem animal, é importante ficar atento para possíveis deficiências de vitamina b12, cálcio, ferro, zinco e ômega 3.

         Apesar de ser possível fazer uma dieta sem produtos de origem animal de forma saudável e encontrar a maioria desses nutrientes em vegetais, muitas vezes a absorção desses nutrientes é prejudicada pois as plantas possuem compostos que diminuem sua biodisponibilidade, sendo comum a deficiência em pacientes veganos, por exemplo. Independente da sua opção alimentar, é necessário um acompanhamento profissional para verificar possíveis deficiências ou excessos de determinados nutrientes.

 

REFERENCIAS

TUSO, Philip. Nutritional Update for Physicians: Plant-Based Diets. The Permanente Journal, [s.l.], v. 17, n. 2, p.61-66, 22 abr. 2013. The Permanente Press. http://dx.doi.org/10.7812/tpp/12-085.

PIMENTEL, David; PIMENTEL, Marcia. Sustainability of meat-based and plant-based diets and the environment. The American Journal Of Clinical Nutrition, [s.l.], v. 78, n. 3, p.660-663, 1 set. 2003. Oxford University Press (OUP). http://dx.doi.org/10.1093/ajcn/78.3.660s.

MELINA, Vesanto; CRAIG, Winston; LEVIN, Susan. Position of the Academy of Nutrition and Dietetics: Vegetarian Diets. Journal Of The Academy Of Nutrition And Dietetics, [s.l.], v. 116, n. 12, p.1970-1980, dez. 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.jand.2016.09.025.

 

Please reload

Nutricionista Esportiva graduada pelo Centro Universitário São Camilo com extensão em Home Care e Neurobiologia da Ingestão de Alimentos, especialista na área de Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Certificada em Advanced Nutrition Specialist pela IFBB Academy.
Palestrante em diversos eventos e docente do curso técnico do Hospital Israelita Albert Einstein.
Dra. Isabelle Zanoni
Arquivo
Please reload

Tag Cloud