As diferentes fases da vida da mulher

07/03/2018

Feliz dia da mulher!!! 

 

Ser mulher é incrível. Nós nascemos com habilidades e diferenças únicas, e somos diferentes em cada fase de nossas vidas.

 

Hoje no Brasil, a primeira menstruação (menarca) acontece no começo da adolescência, em média aos 12 anos de idade. E precisamos nos ater às nossas pequenas mulheres, pois, embora não se pode atribuir totalmente, alguns estudos mostram uma forte relação entre o aumento do IMC e o adiantamento da menarca.

 

E falando da menstruação, muitas mulheres sofrem de tensão pré-menstrual (TPM). A TPM surge por volta de 10 a 7 dias antes da menstruação vir, e seus sintomas podem variar de impaciência, irritabilidade, ansiedade, até dor de cabeça, cólicas, e mamas inchadas e doloridas. Quanto aos aspectos nutricionais, observa-se que as mulheres apresentaram vontade de comer alimentos mais doces e vontade de comer mais que o habitual.  Esses sintomas se devem devida às alterações nos níveis de estrógeno e da progesterona, no período menstrual, que agem sobre a função serotoninérgica e em mulheres mais sensíveis.

 

Desequilíbrios hormonais, defeito nas sínteses de neurotransmissores e baixas concentrações de vitamina B6 e cálcio tem sido apontados como agravadores dos sintomas da TPM. Uma alimentação baseada em verduras com grãos integrais, frutas, vegetais, carnes magras, sementes e leite pode causar alívio em algumas mulheres. Estudos mostram que mulheres que fazem exercícios físicos regularmente sofrerem menos sintomas pré-menstruais.

 

Banana, batata, grão de bico, carnes magras, linhaça, chia, sementes de girassol e abacate são boas fontes de vitamina B6.

 

Quando a menstruação é suspensa por causa da idade, significa que o estrogênio endógeno está decrescendo, e alguns sintomas da menopausa começam a se mostrar. Os mais relatados são o baixo grau de energia, sintomas sexuais e de distúrbios do sono, e sintomas conhecidos como calores.

 

A baixa concentração de estrogênio também pode afetar a saúde óssea, o colesterol total e a memória. Estudos demonstram que uma das alternativas atuais para minimizar os efeitos da menopausa é o consumo de alimentos fonte de fitoestrógenos, as isoflavonas, que apresentam estrutura química e atividade semelhante ao estrogênio, e são antioxidantes.

 

As isoflavonas estão altamente presentes nas leguminosas, principalmente na soja, ervilha, grão de bico e lentilha.

 

A atividade física com exercícios aeróbicos e de resistência e exercícios de levantamento de peso são protetores da saúde dos ossos, cardiovascular e emocional.

 

Portanto, mulher, se cuide. Aumente o consumo de cereais integrais, leguminosas, frutas, verduras e legumes. Exercite-se mais. E tenha uma vida repleta de saúde, sem pedras (ou incômodos das diferentes fases) no seu caminho.

 

Referências

BARBOSA, Sabrina Reis; LIBERALI, Rafaela; COUTINHO, Vanessa Fernandes. Relação dos aspectos nutricionais na tensão pré-menstrual (TPM): revisão sistemática. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, São Paulo, v. 4, n. 19, p.31-38,

jan./fev. 2010.

SILVA, S. M. C. S.; SILVA, B. F. C.; FARINA, B. V.; SPINOZA, E. D.; BREDA, S. M. The influence of premenstrual syndrome (PMS) on emotional symptoms and food intake.

Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr. = J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP, v. 37, n. 1, p. 13-21, abr. 2012.

VITALLE, Maria Sylvia de Souza et al. Índice de massa corporal, desenvolvimento puberal e sua relação com a menarca. Rev Assoc Med Bras, São Paulo, v. 4, n. 49, p.429-433, mar. 2003.

CASTILHO, Silvia Diez et al . Tendência secular da idade da menarca avaliada em relação ao índice de massa corporal. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 56, n. 3, p. 195-200, fev. 2012.

SZARFARC, Sophia C.. Políticas públicas para o controle da anemia ferropriva. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, São Paulo, v. 32, p.02-08, jun. 2010.

GALLON, Carin Weirich; WENDER, Maria Celeste Osório. Estado nutricional e qualidade de vida da mulher climatérica. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Caxias do Sul, v. 34, n. 4, p.175-183, abr. 2012.

USDA. Iowa State University Database on the Isoflavone Content of Foods. 2007.

Disponível em: <https://www.ars.usda.gov/ARSUserFiles/80400525/Data/isoflav/isoflav1-4.pdf>. Acesso em: 06 mar. 2017.

Please reload

Nutricionista Esportiva graduada pelo Centro Universitário São Camilo com extensão em Home Care e Neurobiologia da Ingestão de Alimentos, especialista na área de Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Certificada em Advanced Nutrition Specialist pela IFBB Academy.
Palestrante em diversos eventos e docente do curso técnico do Hospital Israelita Albert Einstein.
Dra. Isabelle Zanoni
Arquivo
Please reload

Tag Cloud